Ansiedade pode me ajudar???

De primeira viagem ou não, a geração e o nascimento de uma criança sempre muda algo na vida das mães. Algumas coisas melhoram, existem as que podem piorar e algumas outras simplesmente …. MUDAM. E como é difícil lidar com a mudança, como isso causa ansiedade. Se acrescentarmos então as preocupações pelo cuidado com aquela nova, inocente e ainda vulnerável vida pela qual somos responsáveis, podemos reagir a esta ansiedade com diversos sentimentos angustiantes e ações contraditórias. Com isso tudo, mudamos também. Provavelmente, nunca mais enxergaremos a existência da mesma maneira que antes.

Isso é bom? Ruim? A resposta é que isso depende de como vamos lidar com as mudanças. Elas assustam mesmo quando são boas. Causam Ansiedade.

A ANSIEDADE é uma mal-estar físico e psíquico em resposta a perigos reais ou imaginários. E aí, podemos considerar todas as expectativas, idealizações, fantasias e preocupações práticas que temos.

E não estamos sozinhos não: temos um batalhão de gente querendo ensinar o que fazer e como, mas claro, cada um de acordo com a própria crença, seus motivos e sua própria ansiedade. Mais contradições, e aos poucos passamos até mesmo a desconfiar se estamos mesmo indo bem como MÃES.

Mas até mesmo um pouco de ansiedade, desde que equilibrada, pode ter um lado bom se considerarmos que isso ajuda a nos preparar melhor para o que vem pela frente.

Precisamos identificar e compreender melhor os medos que temos para direcionar nossas ações em relação às preocupações e emoções que sentimos enquanto passamos por uma fase tão feliz e ao mesmo tempo tão conturbada.

Vivemos na era do conhecimento, uma era de muitas informações. Mas quantidade não significa qualidade. E mesmo uma boa informação, isolada, pode não ser aplicável se não estiver integrada a outros conhecimentos. É assim que funcionam as equipes, que juntam esforços e conhecimentos complementares para dar conta de dúvidas que extrapolam uma resposta exata e envolvem a complexidade de insegurança, das emoções e da necessidade de decisões.

Equipes de Saúde especializadas, com informações seguras, considerando cada pessoa de maneira integral (completa), podem gerar um apoio assertivo para diminuir a ansiedade, melhorar as decisões e como consequência, aumentar a QUALIDADE DE VIDA para a mamãe e o bebê.

Roberta Nevoni – CRP: 98882: Psicóloga, com formação também em Administração de Empresas, atua na Clínica Psicológica com abordagem Psicanalítica em diferentes especificidades do comportamento humano, principalmente ansiedade e depressão em diversos momentos da vida. Constantemente curiosa sobre emoções, sentimentos e a forma como eles se expressam através do comportamento e quais seus resultados em todos os tipos de relacionamento. Atende criança, adulto e terceira idade.

Colaboradora no Bellamaterna.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.